ACNUR lança publicação sobre igualdade e diversidade de gênero para refugiados no Brasil

Publicação sobre igualdade e diversidade de gênero foi elaborada com o intuito de facilitar a adaptação de deslocados forçados à realidade cultural do Brasil. Lançamento é parte da campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”.

Com uma linguagem simples e muitas referências visuais, o conteúdo do livreto retrata a chegada ao Brasil de um solicitante de refúgio que passa a viver o cotidiano de uma nova realidade social, muitas vezes distante de sua própria experiência prévia. O protagonista se depara com situações em que precisa se adequar à diversidade e equidade de gênero.Como parte das atividades de mobilização dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) lançou no dia 8 de dezembro a Avante!, publicação sobre igualdade de gênero elaborada com o intuito de facilitar a adaptação de deslocados forçados à realidade cultural do Brasil.

Ao longo de sua trajetória, o personagem recebe informações oficiais que deixam claro os direitos e deveres das pessoas que moram no Brasil. Um dos objetivos da Avante! é explicar a legislação nacional sobre violência de gênero a refugiados e solicitantes de refúgio residentes no país.

Desde 1999, o ACNUR vem empreendendo esforços para incluir perspectivas de gênero em todos os seus programas, desenvolvimento de atividades, como treinamento regular para suas equipes.

O material ficará disponível para consulta e download gratuitos no site do ACNUR Brasil. Veja aqui.

Campanha ’16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres’

Realizada desde 1991 pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (Center for Women’s Global Leadership – CWGL), a campanha dos “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres” estabelece uma relação simbólica entre direitos humanos — cujo Dia Internacional é celebrado em 10 de dezembro, ao final do período de mobilização — e a violência de gênero.

A iniciativa é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, que foram contra o ditador Trujillo da República Dominicana e ficaram conhecidas como “Las Mariposas”. As ativistas foram assassinadas em 1960.

Violência contra a mulher no Brasil

Segundo o Mapa da Violência 2015 (disponível aqui), estudo elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO), com o apoio da ONU Mulheres e da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o Brasil ocupa a 5ª posição num ranking de feminicídio de 83 país, com uma taxa de 4,8 assassinatos por cada 100 mil mulheres; 55,3% desses crimes foram cometidos no ambiente doméstico e 33,2% dos assassinos eram parceiros ou ex-parceiros das vítimas, de acordo com dados de 2013 do Ministério da Saúde. A pesquisa diz ainda que houve um aumento de 54% em dez anos no número de assassinatos de mulheres negras, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013.


Fonte: ONU Brasil.

Anúncios

COP22 avança na construção da arquitetura para uma ação climática ambiciosa e inclusiva

COP22 foca na definição de ações e soluções; governos locais e parcerias intersetoriais têm papel importante no cumprimento das metas globais

A Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) realizada em Marrakech, no Marrocos, foi a primeira após a rápida adoção e ratificação do Acordo de Paris. A COP22 concentrou-se em discutir ações e soluções, e na qual as Nações e outras partes interessadas na questão climática focaram-se na construção da arquitetura necessária para alcançar os objetivos climáticos estabelecidos em Paris.

Continuar lendo “COP22 avança na construção da arquitetura para uma ação climática ambiciosa e inclusiva”

ONU-Habitat abre chamada pública para projetos sobre sustentabilidade em centros urbanos

Idealizadores e responsáveis por projetos que implementem a Nova Agenda Urbana da ONU na América Latina e Caribe podem inscrever suas iniciativas em uma chamada pública realizada pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) e parceiros. Prazo para envio de candidaturas termina em 16 de dezembro.

A seleção vai escolher projetos que promovam a sustentabilidade nas cidades, tema da Habitat III, a Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Habitação e Desenvolvimento Urbano Sustentável.

Continuar lendo “ONU-Habitat abre chamada pública para projetos sobre sustentabilidade em centros urbanos”

Presidente da FNP é palestrante durante a COP 22

“É urgente estruturar os mecanismos de financiamento previstos no Acordo de Paris. Há uma necessidade urgente de os países desenvolvidos entenderem não só como vender, mas como transferir tecnologia para países em desenvolvimento e pobres”, falou o prefeito de Belo Horizonte/MG, Marcio Lacerda, presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em sua palestra no Fórum “Parcerias para o Financiamento de Territórios Resilientes”, nessa segunda-feira, 14, em Marrakech (Marrocos). O Fórum faz parte da “Cúpula do Clima para Líderes Locais e Regionais”, que ocorre no âmbito da 22ª Conferência da Organização das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 22), que teve início no dia 7 de novembro e segue até sexta-feira, 18.

Continuar lendo “Presidente da FNP é palestrante durante a COP 22”

Cúpula de Mercocidades impulsa debate sobre a construção de sociedades integradas e resilientes

Com o tema “Construindo sociedades resilientes no âmbito da integração regional”, começa amanhã, dia  23, e segue até o dia 25 de novembro, a XXI Cúpula de Mercocidades, que ocorrerá na cidade de Santa Fé, na Argentina. No evento, alcaldes/as, intendentes/as, prefeitos/as e delegações de mais de uma centena de cidades da região, além de especialistas e autoridades de distintos organismos internacionais, debaterão os desafios enfrentados pelas cidades e as experiências exitosas que permitam os governos locais construírem sociedades mais inclusivas e integradas.

Durante a Cúpula, a Rede de Mercocidades propõe uma nova política que desenvolva resiliência, responda às deficiências em matéria de habitação, promova a cultura e a educação, bem como a inclusão e a integração regional. Esses mesmos aspectos constituirão os eixos centrais que serão abordados durante o encontro.

Continuar lendo “Cúpula de Mercocidades impulsa debate sobre a construção de sociedades integradas e resilientes”