Princípios

I – Intensificar e qualificar a articulação municipal no plano nacional com vistas a potencializar as relações internacionais;
II – Ser uma instituição apartidária, não apoiando, portanto, candidatos ou partidos políticos;
III – Cons iderar a importância de todas as estruturas municipalistas existentes e não se
relacionar de forma diferenciada ou privilegiada com nenhuma delas;
IV – Estabelecer a complementaridade autônoma com os demais entes federativos, reconhecendo o estabelecimento na Constituição da Republica Federativa do Brasil quanto as competências sobre a formulação e implementação da Política Externa Brasileira;
V – Aprofundar o relacionamento com o Ministério das Relações Exteriores, na defesa dos
interesses dos municípios associados e do Distrito Federal;
VI – Focalizar as ações voltadas para o desenvolvimento local, a solidariedade internacional, a integração latino-americana e o fortalecimento da cooperação entre países em desenvolvimento;
VII – Reafirmar que as relações internacionais podem efetivamente contribuir para o desenvolvimento sustentável e para a melhoria da qualidade de vida do ser humano;
VIII – Fortalecer o municipalismo no Brasil como importante instrumento para a promoção da inclusão social e do desenvolvimento humano;
IX –Ter democracia como valor inalienável.
Anúncios