Secretários e gestores de Relações Internacionais de cidades metropolitanas de SP debatem Segurança Alimentar

O Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de São Paulo (COMUSAN-SP) convidou na última quinta-feira, dia 22 de setembro, secretários e gestores municipais de Relações Internacionais de algumas cidades da região metropolitana de São Paulo para participarem de um encontro do projeto “Comusan convida”, realizado no Mercado Municipal Paulistano. Um dos objetivos do encontro foi debater o Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana e como as cidades poderiam se engajar e coordenar o  movimento internacional relacionado a temática da segurança alimentar e nutricional no âmbito dos governos locais.

Além de representantes do COMUSAN, estiverem presentes na ocasião Fernando Santomauro, Coordenador de Relações Internacionais da Prefeitura de Guarulhos e atual presidente do FONARI (Fórum Nacional de Secretários e Gestores Municipais de Relações Internacionais), Mariana Benevides, Coordenadora de Cooperação Internacional e Assuntos Consulares da Prefeitura de São Paulo, juntamente com outros assessores da cidade, além de Diogo Bueno, da Coordenadoria de Relações Internacionais de Osasco, e de Christiane Araújo Costa, do Instituto Pólis.

De acordo com André Luzzi, membro do COMUSAN-SP, devido ao fato de as cidades da região metropolitana organizarem-se historicamente em grandes aglomerados do processo de mobilidade humana e conurbação, a elaboração e implantação de políticas de alimentação ao nível do espaço urbano requer um amplo diálogo. Essa articulação precisa necessariamente, portanto, envolver os gestores, produtores e o conjunto da sociedade para abordar de forma integrada e sustentável os aspectos relativos à produção e acesso à alimentação saudável, a gestão responsável dos recursos hídricos e a participação social. “A cooperação entre as cidades em nível internacional pode trazer importantes aprendizados e intercâmbio de práticas e saberes para o campo e a cidade”, complementa André Luzzi.

O PACTO DE MILÃO E O PAPEL DAS CIDADES NO DEBATE DE SEGURANÇA ALIMENTAR

1

Um dos temas abordados pelas autoridades presentes foi o Pacto de Milão  sobre Política de Alimentação Urbana, que coloca uma série de compromissos a serem cumpridos pelas políticas municipais de segurança alimentar. O acordo foi assinado no ano passado por algumas cidades brasileiras, como Belo Horizonte, Porto Alegre e São Paulo.

No encontro, a cidade de São Paulo pôde apresentar o papel desempenhado pela Secretaria Municipal de Relações Internacionais na assinatura do Pacto e nas demais atividades ligadas à área de segurança alimentar no âmbito internacional. Além disso, a cidade adiantou detalhes sobre o encontro que ocorrerá ainda esse ano na sede da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), em Roma (Itália), com o objetivo de reunir cidades para discutir os avanços na coordenação das políticas relacionadas à temática.

Também foi retomada na reunião uma proposta de política de agricultura urbana para a Rede de Mercocidades, com base no projeto “Guarulhos Semeando o Futuro”, apresentado pelo coordenador Fernando Santomauro, que traçou todo histórico de segurança alimentar até chegar no projeto desenvolvido pela cidade. A proposta estabelece que as Mercocidades integrem suas produções de agricultura urbana, com o enfoque de gênero e agroecológico, para buscar suprir o que se consome nas escolas municipais das próprias cidades. “A ideia era que as agricultoras das hortas municipais fossem capacitadas com a cartilha produzida com base na experiência de Rosário, Belo Horizonte e com ajuda de FAO e do Programa Comida para as Cidades (Ruaf, na sigla em inglês)”, explica Santomauro.

1.pngPor fim, a cidade de Osasco apresentou suas políticas de relações internacionais, principalmente como coordenadora do Grupo de Trabalho de Economia Solidária da Rede de Mercocidades. No encontro, a cidade, ao lado de Guarulhos, expressaram o interesse em assinar o Pacto de Milão e a ideia de adotar na Comissão de Economia Solidária a pauta de segurança alimentar e agricultura urbana.

Acesse a cartilha e a revista (em português e espanhol) do  projeto “Guarulhos Semeando o Futuro”.


Redação: Vitor Garcia (PMG)

Revisão: Fernando Santomauro (PMG)

Um comentário em “Secretários e gestores de Relações Internacionais de cidades metropolitanas de SP debatem Segurança Alimentar

  1. O encontro ‘Comusan Convida’ foi extremamente interessante. Principalmente na conjuntura politicoeconômica atual da Federação, a autonomia dos municípios ganha ainda mais relevância. No caso de um tema tão relevante como o da Segurança Alimentar e Nutricional, deve-se ter em mente que o problema não é mais só o de acesso a alimentos, mas também acesso a alimentos saudáveis e que, como ocorre com a maioria dos problemas sociais da atualidade, isto é, que se dão dentro de sociedades globalizadas, devem ser trabalhados de modo multifocal, abrangendo diversos setores e localidades para maior eficácia nas soluções. Isso posto, propostas internacionais de diálogos, ações e reflexões, tais como os encontros proporcionados pela COMUSAN devem ser muito bem-vindas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s