Encontro de Montevidéu define agenda 2016 da Rede de Mercocidades

Via Mercocidades e Prefeitura de Guarulhos.

mercocidades_ encuentro_31marzo_montevideoDurante o encontro da Rede de Mercocidades, que reuniu no Edifício Mercosul, na capital uruguaia de Montevidéu, na quinta e sexta-feira, dias 31 e 1º, representantes de governos municipais da Argentina, Brasil, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai, foram definidas mais de 50 atividades a serem desenvolvidas na região.

Se trata de um esforço conjunto com a finalidade  de avançar os eixos prioritários de trabalho da Rede: exercício pleno da cidadania, gestão democrática, participativa e inovadora das cidades, e função social do espaço urbano.

Ao longo de 2016, a Mercocidades se compromete a realizar seminários, conferências e atividades abertas à cidadania, tendo como referência os objetivos centrais mencionados, abordados através de uma ampla diversidade de temas em que trabalha a Rede: ambiente, sustentabilidade e mudanças climáticas, juventude, acessibilidade, inclusão social, igualdade de gênero, esportes e voluntariado, participação cidadã, ciência e tecnologia, cooperação internacional, cultura, desenvolvimento econômico local, desenvolvimento urbano, educação, segurança e turismo.

Os encontros e atividades mais destacadas foram:

  1. O III Encontro de Cidades e Universidades, que ocorrerá no próximo dia 13 de abril em Porto Alegre, onde se compartilharão experiências e boas práticas de cooperação entre cidades e universidades, e se formularão recomendações para seu fortalecimento. A expectativa é de cerca de 50 experiências de intercâmbio de Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.
  2. A I Mostra Internacional de Cidades e Governos Inovadores, com sede em São Paulo nos dias 13 e 14 de julho, com o objetivo de conhecer as grandes inovações implementadas por governos locais e regionais de todo o mundo. Outra meta é avaliar novos padrões de gestão e operação de serviços públicos, com base nos eixos: trabalho, renda e empreendedorismo; mobilidade; meio ambiente urbano; cidadania, educação e cultura, planejamento urbano, governo e governança.

Entre as atividades que envolverão diretamente a cidadania, se destacam as desenvolvidas pelo Grupo de Apoio a Megaeventos da Mercocidades, que no mês de agosto mobilizarão quase uma centena de voluntários jovens da região, para trabalhar durante as olimpíadas do Rio de Janeiro, em atividades de sensibilização que alertam sobre o abuso de crianças e adolescentes em eventos internacionais destas características.

Outra das novidades da jornada foi o lançamento do Programa de Cooperação Sul-Sul da Mercocidades, em que cidades que integram esta Rede vão intercambiar a oferta e a demanda disponível em suas localidades, respeitando-se as potencialidades de cada cidade e suas necessidades em diversas áreas de trabalho para avançar em uma estratégia regional de colaboração solidaria. Entre os serviços destacados que proporcionará o programa se encontram a assistência técnica, a formação, o assessoramento, o intercambio de experiências e a formulação de projetos regionais.

Também é destaque o acordo alcançado entre Mercocidades e a Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL), com o objetivo de capacitar a gestores públicos e autoridades da região em assuntos como transporte, telecomunicações, habitação, emprego e desenvolvimento produtivo.

Conferencia das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Urbano

Parte dos esforços de 2016 estará posto no que será um dos encontros mais importantes do ano, que culminará com a definição de uma Nova Agenda Urbana Mundial, em outubro deste ano na capital equatoriana, Quito. Trata-se de um pacto entre os países da ONU para avançar em importantes mudanças urbanas durante os próximos 20 anos. Em marco, cidades de todo planeta fizeram chegar suas recomendações e reivindicações.

A Rede de Mercocidades apresentará um forte posicionamento em torno dos valores que promove o direto a cidade como o exercício pleno da cidadania, a gestão democrática, participativa e inovadora das cidades, e a função social do espaço urbano. Assim como a necessidade de financiar o desenvolvimento urbano, com miras a fortalecer a economia e as capacidades locais, favorecer novos padrões de produção e consumo, viabilizar o direito a uma moradia digna para todos, entre outros temas relevantes.

As definições pactuadas neste encontro mundial serão de vital importância para o desenvolvimento de nosso continente nas próximas décadas, tendo em conta que 80% da população latino-americana e caribenha habita em cidades, sendo capitais e metrópoles da região um reflexo importante da pobreza e desigualdade que ainda persiste em nosso continente.

Cúpula de Mercocidades

No encerramento do evento, foram divulgadas as datas da 21ª Cúpula de Mercocidades, que reunirá representantes de centenas de cidades em Santa Fé, na Argentina, de 23 a 25 de novembro de 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s