Para o vice secretário-geral da ONU, cidades bem planejadas e geridas são cruciais para o desenvolvimento

Na última Cúpula Mundial de Cidades, realizada em Nova York, no dia 09 de junho de 2015, o vice secretário-geral das Nações Unidas, Jan Eliasson, destacou a necessidade de realizar adaptações às mudanças demográficas e culturais – que acontecerão nas próximas décadas no mundo – com a finalidade de transformar as cidades em espaços sustentáveis, economicamente viáveis e socialmente vibrantes. Deste modo, cobrou dos líderes mundiais respostas a todas estas transformações.

O crescimento dos centros urbanos é um processo em expansão nas últimas décadas, sendo estimado para 2050 que cerca de 70% da população mundial viverá em áreas urbanas. Atualmente as cidades concentram 80% do Produto Interno Bruto (PIB) produzido no mundo. No futuro, as megacidades e as cidades médias terão um papel ainda mais importante neste processo sendo geradoras de transformações, demandas inéditas por serviços públicos, matérias-primas, produtos, moradia, transportes, empregos e etc. Consequentemente, novos desafios de gestão surgirão e os governos nacionais e subnacionais terão que se preparar à promoção de cidades mais sustentáveis.

Por outro lado, as cidades geram danos negativos para o meio ambiente e para a qualidade de vida de seus habitantes, visto que hoje em dia são responsáveis por um pouco mais da metade das emissões globais de gases de efeito estufa e consomem 75% do total de energia, muitas vezes não advindas de fontes sustentáveis. Além disso, há cerca de 2,5 bilhões de pessoas sem acesso a saneamento básico de qualidade nas áreas urbanas mundiais e quase um bilhão de pessoas vivendo em assentamentos precários – número que devcityerá chegar a 1,6 bilhão em 2030.

Eliasson enfatiza a necessidade da aliança entre diferentes atores da sociedade: governos, setor privado, sociedade civil e os planejadores urbanos com o intuito de formar um novo modelo de governança no fortalecimento da criação de soluções climáticas e desenvolvimento. Um bom planejamento acompanhado por uma boa gestão se tornam postos-chaves para gerar um crescimento econômico sustentável, reduzir a pobreza e amenizar os impactos climáticos.

Por mais que cada cidade tenha um diferente contexto e ferramentas disponíveis para enfrentar os problemas urbanos locais – não havendo uma mesma formula para todas – a criação de políticas urbanas pelos países e, principalmente, pelas cidades se tornam essenciais para enfrentar os novos desafios a partir do planejamento e da boa execução.

Fontes:

http://nacoesunidas.org/cidades-bem-planejadas-e-geridas-sao-cruciais-para-o-desenvolvimento-diz-vice-chefe-da-onu/

http://cidadesinteligentes.blogspot.com.br/2010/08/cidades-2010-25-carlos-leite-artigo.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s